Category Archives: Imprensa (geral)

Textos de Imprensa relatando acontecimentos relevantes para a R&L

Ainda há crucifixos nas escolas portuguesas?

Frequentemente, dizem-nos que «já não há crucifixos» nas escolas públicas portuguesas. E todavia, todos os anos os jornais publicam fotografias que não são de arquivo e onde aparecem os ditos crucifixos. A fotografia acima foi publicada no Público de 17/9/2012 (página 10), e documenta um referendo que tivera lugar no dia anterior na freguesia de

O debate europeu sobre a proibição dos véus integrais

A Associação República e Laicidade não toma posição no debate, que existe na França e na Bélgica entre outros países europeus, sobre a proibição dos véus integrais. Todavia, é um debate a que não permanecemos indiferentes. Colocamos à disposição dos nossos leitores um artigo de opinião de uma deputada belga laicista e feminista que poderá

A República é muito mais do que uma bandeira

Um grupo de comediantes monárquicos hasteou uma bandeira «azul e branca» na Praça do Município. As possíveis consequências legais do acto são conhecidas e não merecem comentário. A acção, apresentada como humorística, tem uma dimensão política – tentar reduzir a implantação da República a um hastear de bandeira – que merece um rápido comentário. A

Ainda as designações católicas de estabelecimentos públicos (escolas, etc.)

AINDA A QUESTÃO DA ERRADICAÇÃO DAS DENOMINAÇÕES CATÓLICAS (NOMES DE SANTOS, ETC.) DOS ESTABELECIMENTOS PÚBLICOS Apesar do rápido desmentido feito pelo Ministério da Educação, o alarmismo da primeira página do Correio da Manhã de 2 de Janeiro suscitou algumas interessantes tomadas de posição. Fernando Soares Loja, membro da Aliança Evangélica Portuguesa e vice-presidente da Comissão

Falta concretizar a República

O jornal «Correio do Minho» publica hoje este interessante e oportuno texto: FALTA CONCRETIZAR A REPÚBLICA Comemora-se a 5 de Outubro próximo mais um aniversário da implantação da República Portuguesa, mais concretamente o nonagésimo sétimo. No entanto, apesar de se tratar de uma data já enraizada na nossa sociedade, muitas pessoas continuam a passar ao

Capelanias hospitalares no «DN» e na «Ecclesia» [28/09/07]

OPINIÃO SOBRE A QUESTÃO DAS CAPELANIAS NO «DN»… O jornal «Diário de Notícias» publica hoje um interessante texto de opinião de Fernanda Câncio sobre as capelanias hospitalares (e não só…). Dele destacamos as seguintes ideia: “(…) a situação das capelanias permanece, em 2007, exactamente como era há vinte anos (e antes). Só os crentes católicos

Vital Moreira e as capelanias no jornal «Público» [25/09/07]

AS CAPELANIAS NA OPINIÃO DE VITAL MOREIRA Vital Moreira publicou, hoje, no jornal «Público», uma análise interessantíssima da questão das capelanias, análise essa onde vem confirmar a opinião que a associação cívica República e Laicidade tem vindo a defender. Algumas citações: “No fundamental, a Igreja Católica mantém os favores que vêm desde o Estado Novo,

Capelanias hospitalares (e não só…) no «Sol» [22/09/07]

AS CAPELANIAS HOSPITALARES (E NÃO SÓ…) NO JORNAL «SOL» O Jornal «Sol» publicou um interessante e bem oportuno artigo sobre a questão das capelanias hospitalares. ver: doc/R&L (pdf) ver as posições da Associação Cívica República e Laicidade sobre o mesmo assunto expressas nos seguintes documentos: Carta ao Ministro da Saúde Carta ao Presidente da Comissão

se não fossemos um país laico… (2)

No «Jornal Torrejano», José Ricardo Costa publicou um  lúcido comentário – “O Milagre” – ao gesto beato de José Sócrates na cerimónia de inauguração do Centro Escolar de S. Martinho de Mouros, em Resende. Entre outras considerações, o articulista refere que “isto é muito mais do que propaganda ou simples bênção de uma qualquer EB2,3,

E como seria se não fossemos um país laico ?

O jornal Público traz hoje, na primeira página, esta espantosa foto (flagrante) do nosso primeiro ministro em momento de íntimo recolhimento confessional durante uma cerimónia pública… e… oficial…! [inauguração do Centro Escolar de S. Martinho de Mouros, em Resende] foto de Paulo Ricca Cabe aqui perguntar: como seria se Portugal não fosse um Estado laico?