Aquilino Ribeiro no Panteão Nacional

MESTRE AQUILINO RIBEIRO NO PANTEÃO NACIONAL

Na ocasião em que os restos mortais de Mestre Aquilino Ribeiro são transladados para o Panteão Nacional, a associação cívica República e Laicidade (R&L) recorda-o aqui na qualidade de grande escritor – seguramente um dos maiores do século XX , bem como na de republicano, de democrata e de tenaz resistente contra a ditadura salazarista.

aquilino-ribeiro-05.jpg

Aquilino Ribeiro na Livraria Bertrand, em Lisboa (1938)

ver: biografia de Aquilino Ribeiro | doc/R&L (pdf)

Aproveita-se para também assinalar aqui que, entre outras personalidades notáveis da vida portuguesa injustamente ausentes do Panteão Nacional, avultam Afonso Costa (1871-1937) e António José de Almeida (1866-1929).

Ver (em jornal «Público») as figuras que repousam no Panteão Nacional.

No Comments

Deixar uma Resposta