Referendo – IVR

Referendo – IVR

O 11 de Fevereiro de 2007 ficará na história como o dia em que os portugueses deram público testemunho da Interrupção Voluntária da Religião (IVR).

O Cânone 1331 do Direito Canónico o Código Penal das Almas , determina que os que votaram SIM no referendo «não podem casar, baptizar-se e nem poderão ter um funeral religioso» como explicou pacientemente o compassivo cónego Tarcísio Alves.

A Conferência Episcopal Portuguesa, perdido o medo do Inferno, arrisca-se a ter de indemnizar os crentes pelo tempo perdido em missas, novenas, terços, orações e outros pios devaneios.

Esta excomunhão automática, tão grave que nem os padres a podem retirar, alienou ao santo rebanho 2.338.053 ovelhas com as quais deixaram de poder argumentar nas transacções com o Estado e na chantagem dos números.

Deus deve ter ficado muito zangado com os portugueses, como assevera o clero. Mas, que pode um mito contra a força do voto, o exercício da democracia e a libertação do dogma?

A Senhora de Fátima, que chorava lágrimas de sangue em muitos panfletos, nas caixas do correio, esvaiu-se com os resultados, entrou em estado de choque e teve de fazer uma curetagem ao saco lacrimal.

Por algum tempo a Igreja vai deixar de atirar placentas aos olhos dos crentes e de arremessar fetos às mochilas das crianças dos colégios religiosos.

Carlos Esperança

[publicado originalmente no Diário Ateísta] 

2 Comments

  • Essas contas estão mal feitas. Sem querer ser desmancha prazeres, aliás, serei o contrário. O cónego frisou que não só incorreriam em pecado grave os votantes do SIM, como os Católicos que se abstivessem. Isto para não acrescentar ainda aqueles que porventura tenham votado NÃO, mas que estarão futuramente implicados directa ou indirectamente na prática do aborto, como médicos, enfermeiros, etc, etc…

    O 1atento, no Diário Ateísta fez as contas, contando com a abstenção, e eis que chegamos ao número mais aproximado:

    Inscritos: 8.832.628
    Votaram não:1.539.078
    Restantes::7293550

    Claro que existirão casos de pessoas que virão a estar implicadas na prática de aborto que votaram NÃO, tais como médicos e enfermeiros. Assim o número será superior. O páraco Tarcisio deixou bem claro esse ponto.
    Mas 7293550 já é um número bem interessante.

  • J. Ferraz wrote:

    “Presunção e água benta cada um toma a que quer.”
    Toda a criatura humana tem uma natureza religiosa.
    Não se agastem os inimigos da fé cristã porque a Verdade prevalecerá eternamente para seu desencanto. Hão-de vê-lo um dia. No Evangelho (não no evangelho de José Saramago mas no de Jesus Cristo), o Salvador do mundo diz: “As forças do mal investirão contra a Minha Igreja mas não a vencerão e ela prevalecerá inabalável até ao fim dos tempos.”
    Se os laicos exigem ser respeitados na suas convicções negativas, devem respeitar e tolerar os crentes.
    Afinal, onde está o vosso respeito pela liberdade de quem é crente?
    Onde está a vossa democracia e o vosso respeito pela liberdade de pensamento daqueles que têm a felicidade de acreditar em Deus e de serem membros das igrejas cristãs?
    Que homem ou que mulher pode lançar ao chão e pisar com os pés o Santíssimo nome de Deus, Senhor e Criador do Universo como os republicanos laicos pisam?
    Os crucifixos foram derrubados nas escolas com o mais vergonhoso desrespeito pela maioria que foi descriminada por um Estado laico e ateu que quer impor a sua estupidez e ignorância àqueles que têm convicções positivas.
    A R&L quer evitar que se sintam chocados os agnósticos e ateus com a presença dos crucifixos nas escolas e nos hospitais públicos. E com o derrube deles não se importam que se sintam chocados e escandalizados os crentes?
    Que dizem os republicanos laicos e ateus da acção das Igrejas cristãs no mundo inteiro junto dos pobres, doentes, perseguidos e refugiados, injustiçados e vítimas da avareza e da ganância dos republicanos imperialistas?
    Se são ignorantes e alienados os que acreditam em Cristo e na Igreja, que dizem os laicos e ateus das grandes figuras da Ciência, da Arte e da Cultura crentes, e que são inumeráveis em todos os tempos?
    Por que motivo não faz a R&L pressão para que desapareçam da Bandeira Nacional os símbolos de Cristo que ela proclama gloriosamente?
    Pensam mal aqueles que pensam que por terem sido derrubados os crucifixos das escolas, por ter havido um anormal número de abstenções no referendo do aborto, abstenções que bem poderão ser consideradas NÃO e desse número a maior parte continua a ser crente – por haver muitas uniões de facto e muitos filhos não baptizados, que a Igreja está agonizante. “Sangue de mártires é semente de santos”.
    Saudações cristãs para todos os crentes, sejam católicos,protestantes, ortodoxos ou quaisquer outros.
    José Ferraz

Deixar uma Resposta