RTP/RDP tomou partido no referendo

rtp-ep-01-a.jpg

A RTP/RDP QUER QUE HAJA MUITOS VOTOS «NÃO» NO REFERENDO DA IVG…

A empresa pública de rádiotelevisão e rádiodifusão RTP/RDP empresa onde se integra a RDP/Antena-1 , invocando a necessidade de manter «isenção» perante o referendo sobre a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, impediu (leia-se: censurou), ontem, a emissão do programa «O AMOR É…», de Júlio Machado Vaz e Ana Mesquita, onde aqueles autores defendiam a sua opção pelo voto «sim».

Visivelmente, a empresa pública RTP/RDP tem muita dificuldade em perceber o que possa ser a «isenção»: na verdade, nos seus diversos emissores e canais, durante o período de campanha e claramente fora dos tempos de antena especialmente destinados a apresentar as posições em confronto na consulta popular sobre a despenalização da IVG, a RTP/RDP difundiu diariamente programas confessionais, designadamente católicos e evangélicos, onde o apelo ao voto «não» foi descaradamente proclamado; emitiu programas de autor em que idêntico apelo ao voto «não» foi claramente assumido o programa de Marcelo Rebelo de Sousa terá sido porventura o mais visível e…, depois…, fez valer a necessidade de «isenção» na edição de um programa em que o apelo ao voto «sim» era, de modo idêntico, defendido.

São os impostos de nós todos que sustentam estas práticas de uma empresa pública que deveria prestar serviço público – é bom não esquecer…!!!

acesso a: notícia original / arquivo/R&L (pdf)

5 Comments

  • aife wrote:

    Não se trata aliás da primeira vez! O programa foi impedido de ser colocado no ar, no dia a seguir à morte de João Paulo II !!

    http://murcon.blogspot.com/2005/04/nada-na-manga.html

    Aparentemente alguém na redacção ou direcção com muitos anos de Rádio Renascença, mantêm uma anacrónica noção de «isenção» e «respeito» nas rádios do estado…

    É com um respeitoso respeitinho de sacristia, com que faltam ao respeito a todos nós!

  • Uma posição absolutamente escandalosa da parte da Direcção da RDP.

  • Ana Maria d'Espiney wrote:

    Isto TEM de acabar. Um verdadeiro abuso!
    E até dos directores, SOMOS NÓS que pagamos os ordenados

  • Teresa wrote:

    De facto, sempre que alguém ousa mexer em velhos armários fechados, saltam sempre lá de dentro um monte de traças e um cheiro a bafio insuportável! O melhor e’ continuar a manter o armário num local bem ventilado e com uma boa exposição solar, pois há vários séculos a Ciência mostrou ao Homem os efeitos perversos que a Luz deste Astro pode ter sobre as traças e as suas larvas, e que a ventilação não dá muita saúde aos processos de fermentação anaeróbicos! A obtenção de resultados pode revelar-se lenta, mas em contrapartida, o Método é Saudável e amigo do Ambiente!

  • Por estas e outras situações deixei de forma quase absoluta de assistir a televisão, salvo raras excepções.

    Prefiro percorrer a internet e informar-me em fontes dignas que colocar-me em frente a um televisor a sofrer lavagens cerebrais de assuntos que a todos interessa pela futilidade mas não pela importância.

    Cansa-me a visão e o intelecto ouvir padres a defecar verdades absolutas com a absoluta falta de factos, cansa-me sentar-me num café e assistir às missas matinais do padre Borga num qualquer programa pimba desinteressante e ignóbil, cansa-me ter a certeza de nunca ver aquilo que me atrai e me suscita orgulho e devoção, cansa-me sentir a presença do sencionalismo e das temáticas baseadas nas correntes de ar entre os ouvidos.

    Por tudo isto e muito mais, não gosto de televisão.

    Comprimentos,
    Bruno Resende

Deixar uma Resposta